O que fazer para  evitar o assédio dentro de  transporte público com atitude cidadã.

Por Maria Augusta Ribeiro

A falta de espaço em transporte público lotado é o mais novo cenário para o assedio sexual, que acontece com  mulheres  e homo afetivos em horários de pico e dentro de ônibus.

zorra-total-#belicosa555Os agressores se utilizam do pouco espaço para dar as famosas encoxadas, passar as mãos bobas, ejaculações e até estupros velados; Tudo dentro da rede de transporte publico do país.

Assim um número crescente de denuncias tem estimulado a população e as vítimas a se defenderem e denunciar. Para isso estar atento ao seu próprio comportamento pode ajudar.

Saiba que palavrões, piadas sujas, e a desatenção durante a espera pelo ônibus podem incentivar o comportamento mais ousado de alguém, e dar a entender que você está gostando.

alfinetada-#belicosa555Preste atenção na sua linguagem corporal, sorrisos demais, toques e gentilezas podem  ser entendidas como abertura para o sexo.

 Procure observar seu modo de vestir, decotes profundos, roupas muito justas e  curtas podem mostram demais o que tem por baixo e encorajar o comportamento ousado do agressor.

Enfrente o agressor!  Demonstre e  fale que não gostou.

Uma tática usada é espetá-los nas partes de baixo com o que tiver nas mãos, uma caneta, ou alfinete podem ser bem eficientes.

Lembre-se de denunciar o agressor na  primeira tentativa de assedio. Va a delegacia e registre o B.O o mais rápido possível alem de  tirar fotos de celular, testemunhas e câmeras de vigilância que podem ajudar a identifica-lo. Fique atento!

Compartilhe:






Saiba mais sobre
Comportamento Digital

Conteúdo especializado produzido por
Maria Augusta Ribeiro

Leia também



telas

Será que sou dependente das telas?

Saiba porque a tecnologia esta criando gerações dependentes das telas

jogos online

Jogos online: vilão ou mocinho?

A exposição aos jogos online está oferecendo mais riscos do que benefícios?

netnografia

Netnografia: 3 Formas de analisar o comportamento do consumidor

Metodo de pesquisa digital vai ajudar o empreendedor a entender o consumidor -netnografia