Na busca por patrocínio ao esporte, atletas encontram uma alternativa possível em plataformas de financiamento colaborativo.

Por Maria Augusta Ribeiro

Não é novidade o uso de crowdfuding no Brasil para incentivar projetos culturais, ações sociais, e para promover novos negócios. Agora também atletas profissionais e amadores começam a buscar patrocínio através desse financiamento colaborativo.

esport-#belicosa555A inexistência de projetos governamentais que suportem os gastos dos atletas para que se dediquem ao esporte como profissão, e a falta de bolsa de estudos que despertem novos talentos dificultam o incremento do esporte no país.

Outro fator que dificulta o financiamento desses atletas é a falta de engajamento do setor privado em favor do esporte, já que não têm subsídios que amparem o estímulo ao esporte.

E se os cidadãos e torcidas pudessem ajudar? Fazer uma vaquinha e incrementar o esporte? Agora isso já é possível, e plataformas online de financiamentos colaborativos apostam na ideia, e se direcionam para o mercado desportivo.

atletismo-#belicosa555Aos que desejam o engajamento cidadão, a alternativa de patrocinar um atleta agora é viável pela internet e sites como Catarse, Salvesprot e PodioBrasil são boas opções de incrementar o esporte, ajudar alguém, e ainda ser veículo de inclusão, suportando o investimento na carreira de um esportista, e fazendo o que a bolsa atleta é incapaz de fazer. Fica a dica!

Compartilhe:






Saiba mais sobre
Comportamento Digital

Conteúdo especializado produzido por
Maria Augusta Ribeiro

Leia também



netnografia

Netnografia: A pesquisa por trás das telas

Saiba quais as vantagens dessa pesquisa que busca ouvir o consumidor online

economia da atenção

A economia da atenção em 2022

Como a atenção do consumidor as telas é moeda valiosa para a economia da atenção em 2022

vicio

5 Dicas para combater o vício em smartphones nas crianças

Quais atitudes vão te ajudar a evitar o vício das telas nas crianças