Empreenda com a CrowdCulture nas Redes Sociais


Por: Maria Augusta Ribeiro.

Você sabe o que é crowdculture? Para que funciona? E como esta denominação pode ajudar sua empresa? A Crowdculture nada mais é do que o poder do coletivo, dos grupos e culturas. E que agora ultrapassa os limites do real, invade o digital e reescreve as regras do que funciona ou não nas redes sociais.

#crowdculture, #belicosa55Em tempos de Facebook, Twitter, Youtube e tantas outras redes, construir uma marca, fazer uma denúncia ou divulgar um conteúdo se torna um desafio angustiante para os empreendedores, já que milhões de “coisas” são despejadas nas redes a cada minuto.

Com uma sociedade cada vez mais dividida em nichos, atrair a atenção em ambiente digital requer estratégia, seja para conhecer uma garota ou comprar um produto.

E é nesse contexto de excesso de conteúdo, posts e anúncios, que o crowdculture pode contribuir para a transformação social, e criar um novo produto junto o fabricante, contribuir para a educação e ainda ajudar outros a empreender.

#belicosa55Não há quem mande ou mesmo tenha o mapa do caminho certo para ser seguido, amado ou popular na internet, certo? A velocidade das redes sociais é tão frenética que, o que funciona hoje, amanhã pode se tornar obsoleto.

Redes sociais sempre existiram, mas o que a digital fez por todos nós foi facilitar o nível de acesso. Eu e você temos como nos conectar a grandes profissionais, novos produtos e até à próxima grande ideia do milênio apenas com um click.

#belicosa55Hoje as culturas estão mais misturadas, rendendo subculturas altamente segmentadas, que podem ser a chave para incentivar o engajamento numa marca, conteúdo ou um novo negocio.

Na era do comportamento em bando digitalizado, o coletivo é sincronizado, distribuído e auto organizado. E o melhor modelo de negócio hoje é o não modelo, o sistema que funciona para a minha empresa nem sempre é o melhor para o seu negocio.

Não estamos defendendo a desorganização, indisciplina ou desordem. Mas que a atenção das pessoas em se conectar a outras pessoas está maior do que a de se conectar a máquinas, ferramentas ou sistemas pre estabelecidos.

DAMIANI E YOUTUBERS EXPO GEEKComunidades antes isoladas geograficamente hoje estão online e colaboram entre si, afinal mais da metade do planeta tem um Facebook. Então, por que não encontrar estes “bandos digitais” que possam se interessar pelo que produz?

Acredite, a web ainda é um universo de possibilidades infinitas, e a mídia digital é só o começo. Fãs de marcas, pessoas e conteúdos podem criar uma rede valiosa e direcionada a interagir diretamente com você e mudar o seu negocio. Como?

Mapeie a cultura das pessoas que deseja atingir, localize oportunidades de acordo com o modelo cultural, espalhe suas crenças e foco constante na inovação. Para criar um ambiente digital empreendedor, onde as pessoas se identifiquem com o que produz é necessário conectar a elas de forma genuína.

É com a intensa participação dessas comunidades virtuais que a internet é construída. De Harvard ao porteiro do seu prédio, todo mundo publica nas redes sociais. Aproveite e invista na crowdculture para engajar grupo de pessoas a se interessar pelo seu produto, conteúdo e principalmente pelo que faz melhor.

 

Previous Você tem empatia Digital?
Next Mídia Social X Crise: O que podemos aprender?

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *