Entenda porque somos influenciados pelas embalagens e nao pelo produto.

 Por: Maria Augusta Ribeiro

Um estudo realizado pela universidade da Pensilvânia descobriu que crianças e adultos são influenciados pelos desenhos contidos nas embalagens mais do que o sabor dos alimentos.

pirulito-#Belicosa55Shrek, a princesa de Frozen ou o Banguela de como treinar um dragão estão entre os populares infantis, interferindo na escolha da criança pelo alimento A ou B.

 Adultos já sao induzidos a compra de forma mais refinada. E além do atrativo desenho do rotulo a palavra “Saudável” escrita em qualquer lugar do produto é compra na certa.

 Levados ao consumo errado por alimentos mais calóricos, com mais conservantes e menos saudáveis sao os principais problemas causados pelo culto a embalagem.

embalagem-#belicosa55O desconcertante, é que a indústria alimentícia descobriu como vender mais, o sabor é trocado por uma embalagem mais bacana.

Em meio ao caos de embalagens chamativas como comprar o alimento mais adequado? E esta pode ser uma ótima oportunidade para produtores alimentícios que se dizem preocupados com a epidemia de obesidade investir no mercado.

 O alerta fica pela preferencia de sucos naturais, alimentos preparados em casa e o incentivo aos menores a comer o que os adultos comem. Afinal nao adianta exigir que seu filho coma verdura se você nao come.

Somente assim a alimentação mais saudável sera assimilada pelo sabor e nao pela embalagem.comida_crianca-#belicosa55

Compartilhe:






Saiba mais sobre
Comportamento Digital

Conteúdo especializado produzido por
Maria Augusta Ribeiro

Leia também



#netnografia

Pai, você presta atenção ao tempo de tela do seu filho?

Porque o pai é o responsável pela tecnologia absorvidas pelas crianças em casa

netnografia

Belicosa: A força da Netnografia no Séc. XXI

Saiba quais as vantagens dessa pesquisa que busca ouvir o consumidor online

#maturidadedigital #telanamao #criancasetelas #maturidade #belicosa

Seu filho tem maturidade para ter uma tela na mão?

Saiba porque crianças menores de 10 anos não tem maturidade necessária para administrar o