Saiba por que ao educar uma menina se pode transformar uma nação.

Por Maria Augusta Ribeiro

A educação escolar é fundamental para todos, mas especialmente para as meninas. Ela é geradora de oportunidade, saúde e empoderamento familiar.

educate-girl-#belicosa555Os efeitos físicos de uma garota educada refletem na melhoria da autoestima, da saúde, e causa o chamado efeito cascata em seus lares, criando oportunidades e reduzindo a pobreza.

Uma mulher com educação escolar convencional tem maior influência dentro de sua casa, incrementa as relações domésticas, e ainda consegue garantir saúde e recursos financeiros para promover a educação de seus filhos.

Dados do Banco Mundial estimam que, quando uma menina ou mulher recebe educação formal, elas terão taxas de fertilidade mais baixas e produzirão menos filhos, mas serão mais fortes e saudáveis.

 girl-#belicosa555Esse fato se deve ao acesso à informação pela mãe na prevenção de doenças como a AIDS, no planejamento familiar e na redução da mortalidade, além de prover recursos financeiros à família.

Por isso muitas nações não têm interesse em estimular a educação, e vão além: meninas são proibidas de ir à escola, já que, informadas, serão estimuladas à liberdade sexual, à diminuição da fertilidade, e menos chances de serem controladas, seja pelo governo ou pela religião de seu país.

educate-#belicosa555Meninas educadas têm menos chances de contrair doenças e de transmiti-las aos seus filhos, são multiplicadoras da informação que recebem na escola, e ainda irão gerar descendentes mais nutridos e com mais oportunidades.

Organizações não governamentais, celebridades e pessoas comuns usam o seu dinheiro e prestígio para incentivar o acesso à educação de meninas como fator de desenvolvimento social e redução da pobreza.

Dizem que, quando se educa um menino, se educa uma pessoa, e quando se educa uma menina, se educa uma nação. Partindo dessa premissa, que tal fazer o bem de outra forma e custear os estudos de uma menina ou mulher que conhece e que deseja estudar? Fica a dica.

Compartilhe:






Saiba mais sobre
Comportamento Digital

Conteúdo especializado produzido por
Maria Augusta Ribeiro

Leia também



#netnografia

Pai, você presta atenção ao tempo de tela do seu filho?

Porque o pai é o responsável pela tecnologia absorvidas pelas crianças em casa

netnografia

Belicosa: A força da Netnografia no Séc. XXI

Saiba quais as vantagens dessa pesquisa que busca ouvir o consumidor online

#maturidadedigital #telanamao #criancasetelas #maturidade #belicosa

Seu filho tem maturidade para ter uma tela na mão?

Saiba porque crianças menores de 10 anos não tem maturidade necessária para administrar o