Combate ao alcoolismo no pais tem foco nos que bebem “Socialmente”. Saiba por quê.
Por: Maria Augusta Ribeiro

Segundo dados do Ministério da Saúde, 20% dos brasileiros representam a nova classe que bebe demais. E os números não param de crescer, principalmente entre jovens e mulheres.

alcolismo-iboga-#belicosa55Especialistas acreditam na necessidade urgente de coibir o uso do álcool e evitar a criação de uma nova classe: A dos novos alcoólatras.
Sabendo que a linha que separa um alcoólatra de uma pessoa que ingere uma dose de bebida alcoólica é tênue, sugere-se a observação de regras com rigor, tais como:

  • Nunca beber sozinho e em casa.
  • Estipular uma dose máxima por dia, 1 para mulheres e 2 para os homens.
  • Intercalar água, suco ou refrigerantes entre as doses de bebida alcoólica dando uma pausa ao organismo.

 alcolismo-iboga-#belicosa55Aos dependentes do álcool que estão em remissão ou desejam sair do vício, a ajuda da família, amigos e especialistas é fundamental. Tratamentos modernos, novas terapias e o uso da ibogaína tem sido eficaz. Mas não dá para deixar o vicio sozinho!

Ações simples e que dependem do alcoólatra são bem-vindas na melhoria do processo de desintoxicação, tais como:

  • Praticar exercícios físicos.
  • Fazer caminhadas relaxantes, especialmente em novos ambientes.
  • Embora alguns acreditem ser complicado, o hábito de ler estimula o cérebro nesta fase de mudanças de vida.
  • alcoolismo-internet-#belicosa55
  • Começar um novo trabalho há tempos negligenciado ajuda, nem que seja limpar gavetas, arrumar o quarto e fazer doação de roupas que não usa mais.
  • Experimentar um novo passatempo, palavras cruzadas, ou um hobby são ótimos e podem envolver outras pessoas.
  • Fazer um curso e aprender algo novo, nem que seja aula de bordado.

Lembrando que estas e muitas outras atividades auxiliam no tratamento, mas devem ser sempre acompanhadas pela família e orientadas por especialistas. Clichê, mas fica a dica!

Compartilhe:






Saiba mais sobre
Comportamento Digital

Conteúdo especializado produzido por
Maria Augusta Ribeiro

Leia também



telas

Será que sou dependente das telas?

Saiba porque a tecnologia esta criando gerações dependentes das telas

jogos online

Jogos online: vilão ou mocinho?

A exposição aos jogos online está oferecendo mais riscos do que benefícios?

netnografia

Netnografia: 3 Formas de analisar o comportamento do consumidor

Metodo de pesquisa digital vai ajudar o empreendedor a entender o consumidor -netnografia