No dia dedicado à discriminação racial, 5 dicas para educar e incentivar o respeito à diversidade

 Por Maria Augusta Ribeiro

A miscigenação brasileira faz o fenômeno “preconceito” passar despercebido pela sociedade. Mas ele existe, e está presente no cotidiano de muitos cidadãos. Então, o que fazer para estimular o respeito aos credos, cores e valores alheios? Aqui você encontrará dicas de conduta simples para engajar sua família, vizinhos e amigos. Veja.

igualdade-#belicosa555Palavras, olhares e piadas de mau gosto podem desrespeitar as pessoas, culturas e tradições; e caso presencie alguma delas, indigne-se e denuncie.

Nunca classifique ninguém por seu sexo, cor da pele ou preferência sexual. Lembre-se: preconceito no Brasil é crime de racismo, e pode ser punido com regime de reclusão, ou seja, cadeia.

O local onde trabalha tem política de seleção com base na multiculturalidade? Não? Então converse com seus superiores e colegas de trabalho para incentivar a adoção da medida e beneficiar a equidade.

 A0A1ESeu filho, amiga ou colega de classe foi discriminado? Ofereça apoio: uma conversa informal, um abraço afetuoso e o incentivo amenizam a sensação de desconforto.

Em todos os casos de discriminação deve-se buscar a defesa justa, não o revide. Procure o conselho tutelar, delegacias, ouvidoria de serviços públicos, OAB e tribunais de justiça, protocolando sua denuncia por violação dos direitos humanos, assegurados na Constituição.

Discriminar significa diferenciar, separar e inferiorizar uma pessoa ou grupo por seu sexo, cor da pele, orientação sexual, credo ou condição social, e, enquanto quem praticar o preconceito não for denunciado e punido, jamais tal conduta será erradicada. Fica a Dica!

Compartilhe:






Saiba mais sobre
Comportamento Digital

Conteúdo especializado produzido por
Maria Augusta Ribeiro

Leia também



#netnografia

Pai, você presta atenção ao tempo de tela do seu filho?

Porque o pai é o responsável pela tecnologia absorvidas pelas crianças em casa

netnografia

Belicosa: A força da Netnografia no Séc. XXI

Saiba quais as vantagens dessa pesquisa que busca ouvir o consumidor online

#maturidadedigital #telanamao #criancasetelas #maturidade #belicosa

Seu filho tem maturidade para ter uma tela na mão?

Saiba porque crianças menores de 10 anos não tem maturidade necessária para administrar o